Brasil: Isto é quanto o brasileiro já pagou de tributos de 01/01/2015 até 20/03/2015

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Favela do Alemão elege 1º presidente da associação de moradores desde a saída do tráfico

André Muzell / R7
 
Candidatos investiram na campanha na favela da Grota (Foto: André Muzell / R7)


André Muzell / R7


 
                                             Quatro candidatos disputam a eleição na Grota

                            Gabriela Pacheco, do R7
Esta eleição tem o dobro de candidatos da última, quando o tráfico ainda estava fortemente presente nas ruas da favela

Publicidade
Quatro candidatos disputam os votos dos moradores da Grota, uma das favelas do Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro, para ganhar a presidência da associação de moradores, neste sábado (28). Esta será a primeira eleição sem a influência do tráfico armado na região, já que desde novembro do ano passado as Forças de Pacificação se tornaram presença permanente na comunidade.
As chapas que concorrem são: a verde, que representa o atual presidente, Wagner Bororó; a preta, do candidato Pomba do Mototaxi; a vermelha, do Neném; e a amarela do Jorge Baixinho. Os mandatos são de quatro anos e, segundo Bororó, na última eleição havia apenas dois concorrentes.
A Grota é formada principalmente pela rua Joaquim de Queirós, onde está a maior parte do comércio. O atual presidente explica que não há um salário fixo para a diretoria, pois cerca de 300 moradores colaboram com R$ 5 por mês, ou seja, aproximadamente R$ 1.500 são arrecadados. 
Bororó descreve a favela como o “coração do Complexo”. Ele tenta a segunda reeleição, pois está há oito anos na presidência. O candidato diz que seu objetivo é atrair investimentos para a geração de empregos. Ele cita como realizações sob sua direção a parceria do AfroReggae e a presença do banco Santander na sede da associação.
- A maioria dos funcionários do banco é da comunidade. Estamos agora tentando trazer as Casas Bahia. O importante é produzir empregos, pois assim ninguém fica ocioso para seguir o caminho do tráfico. O teleférico e a UPA (Unidade de Ponto Atendimento) também facilitaram a vida das pessoas.
O aumento de concorrentes nesta votação é um dos indícios de que alguns moradores da Grota estão procurando uma mudança. A moradora Simone Salustiano, de 38 anos, não revela seu voto, mas afirma que está querendo ver o que outras pessoas têm a oferecer no comando da comunidade.
- Há oito anos a gente espera alguma coisa da associação, principalmente apoio para os comerciantes. Vamos ver o que acontece nessas eleições.
Pomba do Mototaxi está confiante no trabalho realizado durante os três meses de campanha da chapa preta. Ele mora há 12 anos no Alemão, onde é dono de um bar e trabalha como mototaxista.
De acordo com Pomba, a vontade de ser um líder comunitário é antiga, mas não tinha como financiar uma campanha antes. Para ele, a principal concorrência é a de Bororó. No entanto, o candidato acredita que a população está pronta para mudar.
- Sábado o caldeirão vai ferver. Vamos esperar para ver como o povo vai votar. Quero cuidar dos moradores do alto do morro, que passam fome e nem tem água nas torneiras. Se vencermos, quero conversar com as pessoas para saber o que precisam.
Os outros dois candidatos foram procurados pela equipe de R7, mas não foram encontrados na favela.
Organizada pela Federação de Associações de Favela do Rio de Janeiro, a eleição começa às 8h e segue até as 17h, na sede da associação. Comerciantes da região e moradores com mais de 16 anos de idade podem votar. A identidade do próximo presidente sairá ainda neste sábado, pois a contagem dos votos será feita logo depois do fechamento das urnas. 

                Candidatos investiram na campanha na favela da Grota (Foto: André Muzell / R7)


Fonte: http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/noticias/favela-do-alemao-elege-1-presidente-da-associacao-de-moradores-desde-a-saida-do-trafico-20110528.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário