Brasil: Isto é quanto o brasileiro já pagou de tributos de 01/01/2015 até 20/03/2015

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Baleado e preso em Inhaúma vai à Defensoria Pública para tentar provar inocência


Matheus Vieira

O auxiliar de obra Eude Pinheiro Esteves, de 25 anos, baleado e preso no último dia 5 na favela Campinho da Galinha, em Inhaúma, foi levado pela Comissão de Direitos Humanos da Alerj à Defensoria Pública na tarde desta quinta-feira. Ele foi atingido por policiais do Bope numa incursão à comunidade, e preso como traficante logo em seguida, mas desde o início, alega que é inocente.
Eude ficou custodiado no Hospital Federal de Bonsucesso, mas a liberdade provisória dele foi aprovada pela Justiça na última terça-feira. A defensora Patricia Magno, do Núcleo de Direitos Humanos, disse que vai aguardar a decisão do Ministério Público: se vai oferecer a denúncia da prisão em flagrante à Justiça ou se vai arquivar o caso.
- Estamos confiantes de que, se o Ministério Público arquivar o caso, o juiz, que foi favorável à provisória, não vai se pronunciar contra. Mas pedi à família que reunisse mais testemunhas e mais relatos, para reforçar o fato de ele ser inocente - ponderou a defensora.
Em conjunto com a defesa, a Defensoria vai prestar assessoria jurídica para que a família processe os policiais por incriminação caluniosa, e para que entre com uma ação civil por danos morais.
- Ele passou por muito sofrimento no tempo que ficou preso no Hospital - alegou a defensora.
A família está aliviada por ter Eude em casa.
- Vamos provar que ele é inocente - disse a irmã dele, Graziele Esteves.
FONTE: http://extra.globo.com/casos-de-policia/baleado-preso-em-inhauma-vai-defensoria-publica-para-tentar-provar-inocencia-2241130.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário