Rio -  A Superintendência de Vigilância e Fiscalização Sanitária em Alimentos do município divulgou, ontem, no Diário Oficial, a lista de 53 estabelecimentos comerciais  — padarias, lanchonetes, bares, restaurantes e supermercados — que foram interditados por falta de higiene e problemas na estrutura. Em todos, havia irregularidades que colocavam em risco a saúde dos consumidores. Doze dos lugares fechados ficam em pontos nobres da Zona Sul. O Centro do Rio continua sendo a região recordista de problemas.
Foto: Arte O Dia
Foto: Arte O Dia
De acordo com a Vigilância Sanitária, os problemas encontrados vão desde infestação de ratos e baratas ao uso de produtos com data de validade vencida e até com mofo visível. A multa mais cara, que é para a falta de higiene total, custa R$ 1.114. Outros 71 estabelecimentos foram notificados para se adequarem em até 60 dias às normas de higiene.
Há casos ainda em que o local apresenta infiltração, mofo nas paredes, falta de manutenção nas gôndolas e prateleiras quebradas. As interdições são resultados de inspeções nos últimos dois meses. Conforme dados da ouvidoria do órgão, funcionários são a maior fonte de denúncia.
Também foi divulgada outra lista: a de 25 locais liberados para reabrir após terem cumprido as exigências do município. A Vigilância Sanitária faz, em média, 190 inspeções por dias. Só no mês passado foram 982 intimações e 6,4 toneladas de produtos condenados.
FONTE: http://odia.ig.com.br/portal/rio/fechados-por-risco-%C3%A0-sa%C3%BAde-1.440901